Arte porque é estético e subjetivo,
ciência porque é funcional e técnico.

Sobre Nós

A Lit Arquitetura de Iluminação foi constituída em novembro de 2007, assumindo a afinidade que suas sócias já compartilhavam no desenvolvimento de projetos conjuntos como autônomas e como membros de outras equipes.

Nosso nome, Lit, vem do inglês e significa iluminado, aceso.

Cláudia Borges Shimabukuro

Arquiteta e Urbanista pela FAUUSP com Especialização de Negócios para Executivos na FGV-EAESP Professora da disciplina Luz e Espaço da Pós-graduação da FAAP de 2010 a 2017 Jurada do Prêmio Abilux 2013 Membro Profissional da AsBai desde 2014 Membro do 1o Grupo de Trabalho de Arquitetura de Iluminação do CAUSP 2016 l 2017

Letícia Mariotto

Arquiteta e Urbanista pela FAU Mackenzie com especialização no CISA Centro Internazionale di Studi di Architettura em Vicenza, gestão de micro e pequenas empresas pelo convênio FASM e Federazione Veneta e MBA convênio GBC Brasil Inbec em Construções Sustentáveis Membro Profissional da AsBai

Ambas participaram do projeto da Estação da Luz e Museu da Língua Portuguesa na época que compunham a equipe da Franco + Fortes Lighting Design, ganhadora do prêmio de mérito no 24o IALD em 2007. No biênio 2007 l 2008 estabeleceram parceria com a Studio Lite, sediada em Dubai UAE, que constituiu uma experiência única, marcante na trajetória do escritório.

Filosofia

”Lighting Design é a arte e a ciência de iluminar o ambiente humano”

Declaração para estabelecimento oficial da profissão de Lighting Designer Arquitetônico, PLDC, Professional Lighting Design Convention 27 de outubro de 2007

Arte porque é estético e subjetivo, ciência porque é funcional e técnico.

Entendemos que a percepção visual é feita através da luz, e que com a iluminação artificial podemos transformar ou valorizar essa percepção, com a grande responsabilidade de promover ambientes mais agradáveis, confortáveis e funcionais através do uso correto e equilibrado da tecnologia.

Metodologia

O projeto de iluminação considera a imagem e a função paralelamente aos custos, à exequibilidade e à facilidade de manutenção.

Sua primeira fase é de análise dos elementos relevantes da arquitetura, como: forma, função, volume, programa, materiais, respeitando-se a hierarquia entre eles e o alinhamento do conceito de iluminação ao partido arquitetônico.

Após essa análise, são pensadas as referências, ideias e soluções iniciais

e é feita a construção e simulação em programa de cálculo luminotécnico, que consolidará o conceito do projeto de iluminação em uma entrega, usualmente de estudo preliminar ou anteprojeto.

Na sequência, com a aprovação e compatibilização

do projeto de iluminação com as demais disciplinas, o desenvolvimento seguirá para as etapas finais que podem envolver as etapas de projeto básico e executivo.

Dispomos de serviços opcionais como: visitas para levantamento, medições, focalização, acompanhamento de orçamentos e emissão de relatórios técnicos que podem ser acrescentados.

E, para casos em que não é possível uma sequência tão estruturada, seja por conta dos prazos ou dos orçamentos disponíveis, podemos ajustar o escopo em um formato de consultoria.